Skip links

Participe

POR QUE PARTICIPAR?

As vantagens de participar do Pacto Global de Prefeitos pelo Clima e a Energia são muitas.
As mais importantes são:

1

Alto reconhecimento e visibilidade internacional para a ação climática e energética das autoridades locais

2

Oportunidade de contribuir para a conformação da política mundial de clima e energia

3

Compromisso credível por meio da revisão e do monitoramento do progresso

4

Melhores oportunidades financeiras para os projetos locais sobre clima e energia

5

Métodos inovadores de relacionar-se, trocar experiências e construir capacidade por meio de eventos regulares, geminação, webinários ou discussões on-line

6

Apoio prático (Helpdesk), material e ferramentas de orientação

7

Acesso rápido a conhecimento prático de excelência e estudos de casos inspiradores

8

Auto-avaliação facilitada e trocas entre parceiros por meio de monitoramento comum e modelos de relatório

9

Quadro de referência flexível de ação adaptável a necessidades locais

10

Melhor cooperação e apoio das autoridades nacionais e subnacionais

Compromisso

A redução das emissões de gases

As cidades signatárias do Pacto se comprometem com a redução das emissões de gases que provocam o aquecimento global por meio de planos de ação próprios, que deverão implementar.

Para participar do GCoM-LAC é exigido comprometimento da cidade, o que se reflete no cumprimento dos planos estabelecidos e o relato de sua evolução. Em contrapartida, o Pacto oferece às cidades que se juntam uma estrutura de apoio para que realizem os planos e alcancem as metas definidas. O Secretariado do GCoM-LAC busca a cooperação com distintas organizações financeiras e técnicas para promover mecanismos de financiamento das ações contra as mudanças climáticas e oferecer ferramentas práticas que poderão ser usadas nessa luta.

COMO PARTICIPAR?

Qualquer cidade do mundo com um governo democraticamente eleito, não importando seu tamanho ou localização, pode juntar-se voluntariamente ao Pacto. Na América Latina, o processo de adesão passa por algumas etapas específicas:

Inicialmente, o prefeito (ou autoridade local equivalente) assina uma Carta Compromisso: entre em contato com um dos Coordenadores Nacionais em seu país e manifeste seu interesse. Eles guiarão a sua cidade no processo de adesão. Se preferir, baixe a carta compromisso diretamente do nosso site e nos envie a carta assinada pelo líder local a pga-secretariat@iuc-la.eu

Avaliar sua situação atual: o inventário municipal de emissões de gases de efeito estufa (GEE). Dentro do período de um ano a partir do passo inicial, a cidade deve contabilizar suas emissões e os impactos das mudanças climáticas. Para fazê-lo, devem preparar um inventário de emissões totais de GEE de acordo com o padrão GCoM.

Adotar metas de redução e estabelecer um sistema de medição: o estudo de ameaças climáticas e análise de vulnerabilidades enfrentadas pela cidade. Dois anos depois do compromisso, a cidade deve atualizar seu inventário para incluir emissões detalhadas por fontes e setores e conduzir uma análise de ameaças e vulnerabilidade a riscos climáticos, também de acordo com o padrão GCoM e reportar em uma das plataformas reconhecidas.

Estabelecer um Plano de Ação: a definição de uma meta de redução e planos de mitigação e adaptação às mudanças climáticas. Dentro de três, a cidade deve publicar um “Plano de Ação Climático e de Energia Sustentável” (Sustainable Energy and Climate Action Plan – SECAP) que mostra como a cidade alcançará sua meta de redução de GEE e aumentar sua resiliência às mudanças climáticas.

Informar, a cada ano, seu progresso. Para seguir de acordo com o GCoM, a cidade deve reportar anualmente seu progresso.

Acesse o modelo de Carta Compromisso e avance no primeiro passo para uma sociedade mais harmônica com o meio-ambiente.

Return to top of page