Skip links

De barreira sanitária à solidariedade: Como as cidades estão respondendo à pandemia

Dando continuidade à série de matérias que destacam as iniciativas na América Latina e Caribe no enfrentamento da pandemia de Covid-19, trazemos experiências no Brasil, Paraguai e Argentina. Cidades que participam do Pacto Global de Prefeitos pelo Clima e a Energia na América Latina e Caribe se destacam pela implantação de políticas públicas emergenciais para assistir as suas populações em um momento de muita turbulência em todo o mundo. Participe enviando sugestões de iniciativas da sua cidade.

Serra Talhada – Brasil

A prefeitura do município de Serra Talhada, no Sertão de Pernambuco, lançou o aplicativo Sertão Saúde, uma ferramenta de auxílio no combate à Covid-19. A ferramenta está disponível no site da prefeitura e fornece dicas de proteção, informações, questionário sobre o estado de saúde da população, locais com maior incidência de sintomas de gripe e boletins atualizados da situação da doença no município.

O município vai implantar também barreiras sanitárias para investigar casos suspeitos de Covid-19. Os profissionais vão aferir a temperatura e averiguar históricos de contatos suspeitos, que, quando confirmados, serão encaminhados à rede pública de saúde.

Para os estudantes com aulas suspensas, um esforço conjunto entre pais e professores do município tem garantido o envio de atividades para serem feitas em casa. As famílias das áreas urbana e rural recebem, via mensagens de whatsapp, sugestões de leituras e exercícios para os alunos.

Aplicativo Sertão Saúde, da prefeitura de Serra Talhada

São Mateus – Brasil

O município do Espírito Santo também implantou barreira sanitária para evitar a proliferação do Coronavírus.  Na entrada da cidade, agentes de saúde, da Vigilância Sanitária e também da Polícia Militar anotam o itinerário das pessoas, aferem pressão, temperatura e outros sintomas para o devido encaminhamento a unidades de saúde de plantão.

Outra medida tomada pela prefeitura foi a proibição do acesso a praias, praças públicas e centros de vivência. Os servidores do município fazem revezamento de jornada de trabalho presencial ou remoto, para minimizar aglomerações e circulação nos prédios públicos.

Corrientes – Argentina

A cidade argentina implantou quarentena rigorosa, com a suspensão de aulas e acesso a praias e locais públicos. Outra aposta do município foi a solidariedade, com a criação da rede de voluntários “Juntos Chamigo” para dar assistência exclusiva aos moradores da terceira idade. Os voluntários se dedicam a aferir a temperatura dos idosos, além de apoiar as operações de vacinação, assistência psicológica, atividades de rotina, confecção de máscaras, traslado e compras de insumos.

A prefeitura abriu um canal de chamada telefônica para que os idosos solicitem apoio e para que os voluntários se candidatem. No mesmo canal a população pode oferecer doações, dar sugestões, além de comerciantes poderem registrar seus estabelecimentos na oferta de entrega nas residências, apoiando o isolamento social.

Assunção – Paraguai

A capital do Paraguai concentra 90% dos casos de Covid-19 no país. A quarentena foi estendida até 19 de abril e o desrespeito ao isolamento social está sujeito a multa e só podem entrar ou sair da capital pessoas que comprovem prestação de serviços essenciais.

As fronteiras continuam restritas e só poderão ingressar no país quem se submeter a um isolamento social de 15 dias. Desde 17 de março está fechada a Ponte Internacional da Amizade, o passo fronteiriço mais movimentado do Paraguai e do Brasil. Outra medida que deve durar enquanto a cidade estiver em quarentena é a entrega de kits de alimentos para famílias de alunos que estão sem aulas e ficaram sem as refeições oferecidas nas escolas.

 

Join the Discussion

Return to top of page